Voltar ao topo

The Death Of Zelda: Towers of Spirits

Nota: Este é um rumor de 2001, antes mesmo de The Wind Waker ter sido revelado. Extraído da revista GameForce, a matéria foi escrita por "Twister". Este artigo está no ar apenas a título de curiosidade.

The Death Of Zelda: Towers of Spirits

Desde sua criação, Zelda se consagrou como um dos maiores jogos de toda a história. Com a chegada do Nintendo GameCube, nada mais justo do que dar um rumo totalmente diferente para série, permitindo que toda a genialidade de Shigeru Miyamoto seja colocada em prática. Apesar do prometido design revolucionário, Miyamoto garante que este não será o ponto forte do jogo. O destaque será o enredo, que deve superar qualquer outro jogo da série.

A lenda chega ao fim

Dois anos após a história de The Legend Of Zelda: Majora's Mask para Nintendo 64, Link é chamado ao castelo pela princesa Zelda. Ela não se sente bem e confessa que vem tendo estranhos e constantes sonhos envolvendo uma ocarina (tipo de instrumento musical) dourada. Preocupado, Link começa a investigar e descobre em um pergaminho antigo que a tal ocarina poderia ser a chave das portas que ligam o mundo material ao mundo espiritual. Interessado, Link vê um desenho de uma espada feita com a alma de guerreiros que partiram em busca do artefato. Uma semana depois, Link retorna novamente ao castelo a pedido da princesa que agonizava sem motivos aparentes. Em meio às suas últimas palavras ela clama desesperadamente por ajuda e murmura... "A espada Link, a espada... não fui digna da Ocarina dos Deuses...". A princesa então sucumbe a um poder que jamais poderia imaginar enfrentar.

A jornada pela vida

Depois da estranha morte de Zelda, Link parte em busca do "Sábio de Pacifica", um eremita que poderá responder grande parte de suas perguntas. Depois de semanas de caminhada, Link o encontra e descobre o que precisava saber.

Segundo a lenda, qualquer pessoa que partir em busca da Ocarina Dourada sem o mais nobre dos objetivos terá sua alma amaldiçoada e aprisionada dentro da "Espada das Almas", que há milênios sela os portões do inferno. Qualquer um que conseguir encontrá-la deverá sair em busca das almas de 5 demônios, aprisioná-las e devolvê-las ao inferno antes da terceira lua cheia. Entretanto, será necessário encontrar os 7 pilares de sustentação do paraíso (as Torres dos Espíritos) que, de tão gigantescos, ligam a terra ao céu e são guardados por 7 espíritos. Após enfrentá-los, a pilastra mestra aparecerá no centro dos hemisférios do planeta.

A pilastra mestra leva à Ocarina das Sombras, única capaz de abrir as portas do inferno para que os 5 demônios sejam devolvidos. Com esta realizada, a busca pela Ocarina Dourada começará nas profundezas do inferno. Para isso, Link terá que manter seu coração puro, para não ter sua alma aprisionada. Mas porque a chave do paraíso estaria localizada nas profundezas do inferno? E seria Link capaz de recuperar a alma da princesa Zelda?

A ira dos deuses e demônios

Nos primórdios da criação do universo, uma batalha entre o céu e o inferno foi travada. Deuses e demônios explodiram planetas e estrelas de grandeza inimaginável pela demarcação de território. Constelações inteiras não significavam nada. Mas foi na Terra que foram criadas as ocarinas que abrem os portões do céu e do inferno. E elas caíram em mãos inversas, fazendo a batalha cessar. Os Deuses detiveram a chave dos portões do inferno (Ocarina das Sombras) e os demônios se apossaram da chave dos portões do paraíso (Ocarina dos Deuses, conhecida como a Ocarina Dourada). Para que a guerra acabasse, um lacre de energia foi criado, a Espada das Almas, que nem deuses ou demônios podem tocar evitando assim que qualquer invasão fosse iniciada.

Zelda... A nova geração

Com um enredo super complexo, Miyamoto criará um mundo tão vasto e detalhado que será permitido ao jogador avistar vales inteiros de cima de montanhas ou imaginar que será possível tocar o céu com a magnitude das Torres dos Espíritos, tudo gerado em tempo real. Para se ter uma idéia de como será a ambientação, confira os rascunhos. Este será o primeiro projeto milionário da Nintendo, espera-se que mais de 15 milhões de dólares sejam gastos, tudo para criar o ambiente mais detalhado já sonhado por um ser humano.

Pela primeira vez, a Nintendo dará voz aos personagens de Zelda. O jogo também contará com músicas cantadas e usará Motion Capture de cinema para dar mais realismo às cenas de ação ou história. Segundo Miyamoto, nenhuma CG será usada durante o jogo. E se você acha que com os avanços tecnológicos isso se torna um ponto negativo, espere até ver o que vem por aí.

Os controles também devem ser aperfeiçoados com relação aos Zeldas existentes, isso porque o controle do GameCube permite um número bem maior de funções.

Agora Link poderá abaixar a qualquer instante, evitando ataques aéreos. Ele poderá também realizar combos, que irão variar de acordo com o tipo de espada usada. Aliás, ele influenciará de maneira diferente em inimigos ou dungeous.

Como toda produção de um novo Zelda, teremos que esperar bastante tempo para apreciar mais esta maravilha que, segundo previsões, só deverá ser lançado no final de 2002 ou início de 2003. Mas, se depender de Miyamoto, viveremos mais uma experiência única no mundo dos games.

Imagens