Voltar ao topo

Curiosidades

  • Assim como era nos antigos jogos da série Zelda, em Phantom Hourglass só é possível equipar um item de cada vez, não contando com a espada;
  • Phantom Hourglass é o primeiro jogo da série que não tem nenhum item novo: todos os itens já foram vistos em outros jogos;
  • A pá pode ser usada em certos terrenos das cidades para achar rupees;
  • Para pegar uma galinha, em vez de encurralá-la, você pode simplesmente usar o seu Gancho (Grappling Hook) para puxá-la para si. Ainda em relação às galinhas, elas mantêm o temperamento violento de outros jogos... então evite golpear uma diversas vezes, a não ser que queria ser atacado por um grupo delas violentamente;
  • Em posse do martelo, fica fácil derrotar um dos inimigos mais irritantes da série Zelda: os like likes/rupee likes. Basta golpeá-los de longe duas vezes, evitando o terrível ataque no qual eles engolem Link e tiram um equipamento ou rupees;
  • Os três últimos calabouços podem ser terminados em qualquer ordem.
  • O jogo é o terceiro Zelda que tem um modo multiplayer: os outros dois jogos que tiveram também são The Legend of Zelda: Four Swords e The Legend of Zelda: Four Swords Adventures;
  • O conceito de controle inicialmente proposto para o jogo era diferente do que acabou sendo na versão final: Link seria controlado pelo direcional e os botões X, Y, A e B, com um mapa em 2D na tela de baixo, enquanto a ação em 3D se daria na tela de cima. Ao ver que não funcionaria tão bem, a equipe mudou o esquema de controle para o de agora, usando a stylus para controlar Link na tela de baixo;
  • O jogo levou bastante tempo para ser lançado: o lançamento era previsto para os últimos quatro meses de 2006, mas acabou sendo lançado no Ocidente somente em outubro de 2007. O atraso se deve ao fato de que o criador da série, Shigeru Miyamoto, estava tão ocupado com The Legend of Zelda: Twilight Princess que ele não pôde se envolver no processo de criação de Phantom Hourglass. Assim que TP terminou de fato, ele pode ver a quase terminada versão beta de PH e mostrou-se muito interessado em se envolver com o projeto, pedindo uma autorização para o presidente da Nintendo, Satoru Iwata, para que pudesse fazê-lo;
  • O projeto de um Zelda para o Nintendo DS era originalmente uma versão de Four Swords. Em outubro de 2004, Shigeru Miyamoto disse que sua equipe estava pensando em trazer Four Swords para o DS, mas o projeto não foi levado para frente quando a equipe percebeu as possibilidades dos gráficos cel-shaded, como em Wind Waker, no console, optando então por uma aventura em single-player com um modo multiplayer. O rumor de que o novo Zelda para o DS seria uma versão de Four Swords só foi completamente desmentido em 2006, quando a Nintendo anunciou Phantom Hourglass como o verdadeiro projeto de Zelda para o console;
  • O jogo foi extremamente bem recebido pela crítica, conseguindo quase uma nota máxima na cotada revista Famitsu, ao ficar com 39/40, nota só obtida por outros 16 jogos, dentre os quais The Legend of Zelda: A Link to the Past. Dois jogos que receberam a nota máxima da revista são da série Zelda: Ocarina of Time e The Wind Waker;
  • As vendas de Phantom Hourglass em sua primeira semana no Japão chegaram a aproximadamente 350.000 unidades, número que se equipara às vendas de The Wind Waker em sua primeira semana e que o deixa atrás somente de Ocarina of Time (500.000) e Majora's Mask (450.000);
  • O jogo é, cronologicamente falando, uma sequência direta de The Wind Waker, jogo para GameCube, tendo como personagem principal o mesmo Link (além de possuir outros personagens em comum, como Tetra e seus piratas) e inicia sua história a partir do ponto onde o The Wind Waker acabou.