Voltar ao topo

Os Artistas de Zelda na #CCXP18

O Artists’ Alley ficou rodeado de lindas artes de The Legend of Zelda

Nos dias 6, 7, 8 e 9 de dezembro, São Paulo parou com a quinta edição da Comic Con Experience. Com um público superior a 262 mil pessoas, bateu o recorde de visitantes de todas as edições até então. Entre as diversas estandes e espaços, um dos maiores destaques fica com a parte central do evento: o Artists’ Alley. Contando com mais de 400 artistas de várias partes do país (e alguns convidados internacionais), com estilos únicos e vendendo tanto suas histórias e produções originais, como arte de séries famosas de diversos segmentos. Seja desenhos, filmes, super-heróis ou games. Alguns artistas estavam vendendo prints de artes que fizeram da série The Legend of Zelda e eu entrevistei cada um deles para falar um pouco sobre seu contato com a série e sobre o processo de criação da arte em si.

O primeiro artista com quem conversei foi Michel Borges, que vendia ilustrações bem cartunescas e bem-humoradas retratando Link em diversas situações.

Perguntei a ele qual seria seu primeiro Zelda e ele me respondeu como se fosse ontem: foi o Ocarina of Time, a versão original do Nintendo 64 alugado por um final de semana. Segundo ele, esse continua sendo seu Zelda favorito até hoje.

Pode conferir mais do seu trabalho em seu Twitter: https://twitter.com/michelborgess
E também no seu site oficial: http://michelborges.com.br/


Na mesma ala mais adiante estava o ilustrador André Vazzios que estava vendendo o print da arte que fez do Link do Breath of the Wild na frente do majestoso dragão Farosh.

Inclusive o BotW é o Zelda que ele anda curtindo bastante, apesar de ainda considerar o A Link to the Past, que foi seu primeiro Zelda e continua sendo seu favorito até hoje. Sobre o processo da arte ele disse que o mais difícil foi acertar na composição da arte, pois precisou trabalhar cada elemento separadamente. Apesar disso, disse que adorou pintar o dragão Farosh. Curiosamente, ele não foi o primeiro dragão que ele encontrou, mas sim Naydra, que fica no pico do Monte Lanaryu.

Pode conferir suas produções em seu Instagram: https://www.instagram.com/andre.vazzios/
E também em seu Twitter: https://twitter.com/arenaestudio


O Heitor Amatsu é um artista que faz ilustrações para jogos e livros e vendeu print de duas artes suas de Zelda. Ambas de Breath of the Wild retratando Link enfrentando inimigos do jogo, todas cheios de dinamismo e ação.

A dobradinha de BotW não é por menos: o jogo se tornou o favorito de André graças à experiência única que o jogo proporciona. Jogador de Zelda desde o A Link to the Past e que continuou com A Link Between Worlds no 3DS, ele diz que procurou retratar momentos épicos do jogo, como Link enfrentando um Guardian e procurou fugir um pouco do padrão na outra, dando Link o conjunto de roupas de Bárbaro enfrentando um Bokoblin vermelho. Disse que a parte mais difícil desses desenhos foi a pintura, dado a quantidade de detalhes de ambos.

Você acompanhar essa e outras artes dele em seu ArtStation: https://www.artstation.com/heitoramatsu


O Alzir Alves, responsável pelo Rabisco Studio, trouxe uma arte exclusiva para a CCXP, mostrando o momento em que Link incomodou as galinhas mais do que devia. Ele diz ter se divertido retratar um momento tão emblemático da série.


Também tivemos arte relacionada ao Twilight Princess. A ilustradora e autora da HQ Ânsia Eterna Verônica Berta fez uma pintura da Midna montada no Link Lobo.

Ela teve seu primeiro contato com a série através do Ocarina of Time. Atualmente ele e o Twilight Princess dividem o título de serem seus Zeldas favoritos. O maior desafio foi desenhar o Link na forma de lobo, e disse que o mais divertido de todo o processo foi fazer a pintura da mesma.

Você pode conferir os demais projetos dela em seu Instagram: https://www.instagram.com/veronica.berta/


Um artista que ficou vislumbrado com Breath of the Wild foi o Victor Lemos, que retratou Zelda e os campeões de Hyrule em um lindo pôster.

Apesar de ter conhecido a série no Minish Cap, ele tem como favorito justamente o Breath of the Wild, especialmente por ele ser tão bonito e incrível artisticamente. Por isso ele procurou retratar aquilo que ele mais gostou no jogo. Mesmo com pouco tempo para finalizar até o evento, ele aceitou o desafio e terminou a tempo, o resultado você confere abaixo:

Podem conferir essa e outras artes do Victor em seu Instagram: https://www.instagram.com/vitufl/


A ilustradora Bianca Nazari é dona de um traço único e já produziu os mais diversos livros e HQs e infográfico sobre os mais diversos tipos de plantas. Em celebração aos 20 anos de lançamento do Ocarina of Time, ela fez essa arte do Link criança tocando a Ocarina do Tempo.

E a arte tem um significado maior, pois o Ocarina foi justamente seu primeiro Zelda e também um dos seus favoritos, ao lado do The Wind Waker. Para fazê-la, fez-se valer de diversas referências dos elementos do jogo para pegar a essência do Ocarina e compor a arte. Ainda assim, o mais desafiador foi fazer em um estilo com mais sombras e o efeito de iluminação para chegar no resultado desejado.

Você pode conferir essa e outros projetos da Bianca em seu Twitter: https://twitter.com/biancanazari
E também pode adquirir suas HQ’s, livros e prints na sua loja virtual: http://biancanazari.iluria.com/


O Breath of the Wild mostrou que continua bastante recenna cabeça de muita gente, conforme vimos nas artes até agora e isso inclui a arte do Link feito pela Nicole Janér.

Ela, que conheceu a série Zelda graças ao Oracle of Seasons, era muito fã do The WindWaker, até o Breath of the Wild o substituir nesse quesito. Sobre o processo da arte, ela disse que se foi bastante difícil acertar a anatomia do Link, e por isso precisou fazer uma ampla pesquisa e busca de referências. O que ela mais se divertiu em fazer a arte foi a colorização e a pintura em si.

Confira essa e outras artes da Nicole em seu Instagram: https://www.instagram.com/njjaner/


Há também espaço para os fãs do The Wind Waker! O Gabriel Lemos, do Color Meow, estava vendendo uma antiga arte sua mostrando Link se aventurando pelo Grande Mar.

Ainda que o Ocarina of Time tenha sido especial para ele por ser seu primeiro Zelda jogado aos 5 anos de idade e pela nostalgia que ele proporciona, ele tem o The Wind Waker como seu favorito até hoje, graças à sensação de aventura e o mundo que o jogo proporciona ao jogador. E foi exatamente isso que ele tentou repassar. Ainda segundo ele, o mais difícil de fazê-la foi decidir onde cada elemento da pintura ficaria, acertar na composição, o posicionamento das ilhas, etc...

Você pode conferir as outras artes dele e de Júlia Melo, cofundadora do Color Meow, nesse Instagram, onde eles também estão divulgando o projeto de HQ deles no Catar.se por lá: https://www.instagram.com/color.meow/


Tivemos a presença de um colorista que deixou sua marca duplamente em duas artes! O Matheus Lopes levou para o evento uma arte de Link desenhada pelo Jeff Stokely que ele colorizou.

Ele conheceu a série através do A Link to the Past, no Super Nintendo mesmo e continua sendo seu Zelda favorito, ainda que no momento esteja curtindo bastante em se aventurar pela Hyrule selvagem de Breath of the Wild. Suas partes mais divertida e desafiadora acabam se mesclando. Ele buscou capturar um momento de tranquilidade do jogo, repassar isso em forma de arte foi seu maior foco. E traduzir isso para a arte foi seu maior desafio.

Você pode conferir outros trabalhos de colorização do Matheus em seu Instagram: https://www.instagram.com/matlopes/
E também pode ver os outros desenhos de Jeff pelo seu Twitter: https://twitter.com/JeffStokely


Quando falei que o Matheus colaborou duplamente, é porque ele foi responsável pela colorização do desenho do seu professor, que estava sentado na mesa ao seu lado! Felipe Watanabe é ilustrador, quadrinhas que já colaborou para Marvel e DC, além de professor de desenho e de histórias em quadrinhos na Quanta Academia de Artes em São Paulo.

Sua entrevista foi bastante singular, e também bastante enriquecedora. Ele nunca jogou um Zelda, mas admite que possui bastante interesse pela série dada a direção artística que os jogos possuem e que ele considera ótima como um todo. São tão icônicos que chamaram sua atenção e, a pedido de um aluno, realizou uma arte de Zelda para a CCXP. Visto o conhecimento que detinha, ele procurou ao máximo materiais de referências e consultou conhecidos que eram fãs da série. Ao traçar um ponto em comum de seus depoimentos, ele desenvolveu um desenho que repassa um momento de tranquilidade até pastoral de Link, sua égua Epona e Navi. Esse processo de produção dessa arte como um todo ele considerou como bastante proveitoso.

Para conhecer outros trabalhos que ele produz, seja trabalhos autorais, commissions ou trabalhos para editoras de HQ, confira seu Instagram: https://www.instagram.com/felipewatanabe/
Ele também possui um site oficial, com portfólio e falando um pouco mais de seu trabalho como professor: https://www.felipewatanabe.com.br/


Em nome de toda a equipe do site, eu agradeço imensamente pela paciência e simpatia de todos os artistas que doaram um pouco do seu tempo para as entrevistas! Parabenizo a todos pelas ótimas artes e inspiração que a série Zelda pôde proporcionar a vocês e desejo a todos muito sucesso em seus projetos pessoais e carreiras profissionais.

Diretor de traduções do site, participante dos podcasts do site. Também desenho quando dar na telha

Veja também

Comentários

  • Popular
  • Recente
  • Enquete
O Jogo Véio tem como um de seus carros-chefes as revistas t...
sex, 12/07/2019 - 17:34
Começando nessa sexta-feira, dia 12/07, o grupo TheSpeedGam...
ter, 09/07/2019 - 23:03
YouTube Olá, lactólatras! Com mais de 30 anos com um lore c...
ter, 25/06/2019 - 19:22
Amanhã, dia 23/06 começará a Summer Games Done Quick 2019,...
sab, 22/06/2019 - 18:47
O que mais te empolgou em Breath of The Wild?