Voltar ao topo

Entrevista com compositor da trilha sonora de Zelda

Koji Kondo conseguiu o prestígio que possuí hoje graças ao seu trabalho em franquias da Nintendo.

The Legend of Zelda consagrou-se por inúmeros motivos, e a memória eternizada na cabeça de cada jogador varia conforme a sua personalidade. Assim como outras franquias da Nintendo, a trilha sonora de cada jogo é única e especial. Uma das grandes mentes por trás dessas melodias, (que eu aposto que você murmura uma vez por semana) é Koji Kondo. Além de ser conhecido como autor das melodias de Mario, Star Fox e tantos outros, ele também foi o primeiro compositor a fazer uma trilha sonora profissionalmente, no jogo Punch-Out! 

Com tantos projetos futuros já divulgados, IGN aproveitou para fazer uma entrevista com Koji para ver como está o lado musical da nova geração, assim como curiosidades de títulos anteriores. Confiram as melhores perguntas:

  • IGN: Como você descreveria a abordagem da Nintendo com a música hoje em dia? O que persiste e o que mudou?
  • Koji: Quando me lembro de quando eu comecei, a coisa que obviamente mudou é a quantidade de profissionais trabalhando em um único título. Temos muito mais hoje em dia
  • IGN: Qual a sua opinião na antiga música dos jogos?
  • Koji: Minha história com a Nintendo começou com um poster que dizia "Ei, precisamos de pessoas com experiência musical", e eu fui o primeiro a responder. O objetivo central era de criar efeitos de som, - quando o Mario pega uma moeda, por exemplo -. Mas foi quando as outras companhias começaram a dar mais atenção para a música nos jogos, que a Nintendo começou a dar mais atenção para outros métodos, além de simples efeitos sonoros.
  • IGN: Quais as suas três musicas favoritas?
  • Koji: Das minhas criações: o tema de Super Mario, de The Legend  of Zelda, e no atual Mario Maker, o remix do tema subterrâneo. Para músicas que não criei: o tema de Dragon Quest, do Super Smash Bros. para o Wii U, e a música de Mappy, um jogo mais antigo da Namco.
  • IGN: Conte-nos alguma curiosidade sobre a trilha sonora de Wind Waker
  • Koji: Não fui o diretor de criação deste jogo, mas posso afirmar que dentre estes jogos em que não fui o diretor, Wind Waker é o meu favorito.
  • IGN: Para finalizar, vimos em uma outra entrevista que você solicitou para que a equipe responsável pelo Ocarina of Time 3D permanecesse fiel ao título original. Por que você acha que isso é importante? Por que não remasterizar a música assim como fazem com os gráficos?
  • Koji: Bem, nós obviamente queriamos aumentar a qualidade do som original. Asseguramo-nos de que iriamos remover todas as impurezas nos áudios. Mas a sincronia que a música original tinha com o gameplay era algo inseparável, já que passamos tanto tempo ajustando isso no jogo original. Desde o começo, fiquei preocupado que por causa do processamento superior do 3DS, a música iria tocar mais rapidamente, ou mais devagar. Só pedi isso, que a sincronia estivesse presente. Por exemplo, a transição da musica para efeitos sonoros. Como vocês sabem, muitas vezes a música significa mais do que simplesmente o que está tocando, mas quando não está tocando, e como este silêncio é impactante. Essa é uma pequena parte de como a sincronia da música altera a experiência de cada jogador. 

Concordo plenamente com Koji Kondo quando diz que a sincronia é crucial na experiência com um jogo, e por isso, gostariamos de saber quais as suas músicas favoritas deste universo dos jogos! Para a entrevista completa, consultem a fonte.

Fonte: IGN

Um cara que torce para ser a primeira reencarnação morena do Link.

Comentários

  • Popular
  • Recente
  • Enquete
Na Nintendo Direct de hoje (13/02) fechou com uma grata surp...
qua, 13/02/2019 - 21:13
Nos dias 6, 7, 8 e 9 de dezembro, São Paulo parou com a quin...
dom, 16/12/2018 - 10:55
Nessa semana, nos dias 06 a 09 de Dezembro, ocorrerá a quint...
seg, 03/12/2018 - 20:10
No último dia 21 de Novembro, o mundo comemorou o 20º aniver...
sab, 01/12/2018 - 20:40
O que mais te empolgou em Breath of The Wild?