Voltar ao topo

Resumo E3 2016 - Saiba tudo sobre The Legend of Zelda: Breath of the Wild

Um resumo de tudo o que foi mostrado até agora pela Nintendo sobre o mais novo The Legend of Zelda

E como prometido, a Nintendo finalmente abriu as portas de Zelda para os fãs e nós ficamos conhecendo o mais novo membro da série: Breath of the Wild (em tradução livre, algo como Sopro do Selvagem). Apesar da série Zelda sempre nos mostrar mundos gigantes para explorar, este promete ser o maior já visto e nos desafiar com um tamanho 12 vezes maior do que todo Twilight Princess. E com um dia de muitas informações, algumas a gente pode até se perder de tanto conteúdo, desta forma faremos um resumo com os principais anúncios da feira do dia 14, e também algumas entrevistas que Eiji Aonuma, o responsável pela série, fez durante ontem e hoje para entendermos mais o que este mundo nos trará.


Antes de tudo, a primeira coisa foi Reggie Fils-Aíme fazendo a introdução do eventodirectly do local da feira, dizendo que todo ano eles tentam mudar e agora é mais uma vez que farão algo diferente na E3 2016. Após isto, tudo fica preto com a fala "open your eyes", e então notamos que nos é introduzido ao mundo já com um rumor confirmado: Breath of the Wild possuirá dublagem. Aonuma posteriormente disse que haverá mais personagens dublados, mas Link ainda continuará calado. Outra coisa notada é que Link novamente é destro, porém o motivo é um pouco mais simples: o personagem é destro porque você inicia ataques com a mão direita no GamePad.

Uma curiosidade é que o jogo também será dublado em japonês, o que algumas empresas deixam de lado em favor da legenda.

Muita coisa pode ser analisada no trailer, mas algo que a Big N quis que notássemos é a capacidade elevada ao infinito de escalar. Agora Link escala tudo: desde templos, como montanhas, e o que te impedirá de escalar o infinito é a barra de stamina, vinda diretamente de Skyward Sword. Outra coisa notada é que Link não terá mais o pulo automático. Aonuma explica que ele não sabia exatamente porque ele deixava o pulo automático - na verdade, ele não tirava porque apenas acreditava que era uma tradição -, mas ao implementá-lo uma coisa que tinha que ser feito era organizar o caminho para que fique claro se ele poderá saltar ou não. Agora, como o foco era escalar, o pulo automático era complicado de ser implementado, então eles preferiram deixar de lado. O responsável por Zelda não sabia se tinha feito a escolha certa, mas ao ao ver a reação das pessoas ontem com o jogo ele acreditou que tomou a decisão correta.

Falando em rumores, não será dessa vez que teremos uma personagem feminina jogável. Ao ser questionado pelo Gamespot sobre isso, Aonuma diz que ele realmente considerou e pensou no modo mais simples: colocar Zelda como jogável. Porém, a ideia acabou por ser rejeitada, porque eles se perguntaram: "Se tivermos a Princesa Zelda como o personagem principal que luta, logo, o que Link vai fazer? Tendo em conta isso, e a ideia do balanço da Triforce, pensamos que é melhor voltar a esta composição [original]". Aonuma também confirma que a experiência presente no Wii U será a mesma do que no NX, próximo console da empresa, e o jogo terá suporte ao Pro Controller.

Outra coisa interessante que apareceu durante as transmissões, foi a volta da raça Korok, diretamente de The Wind Waker. Na verdade, Breath of the Wild parece um conjunto de mundos da série unidos em um só (um "Hyrule Warriors" no estilo Zelda), como a Bridge of Eldin de Twilight Princess, o Temple of Time de Ocarina of Time, e a (spoiler paraSkyward Sword) Goddess Statue atrás do templo. Mas na verdade, de acordo com Shigeru Miyamoto, o criador da série, a intenção deste Zelda é voltar às suas origens pois, a medida que a série crescia, havia a necessidade de acrescentar mais características, o que acabou tornando mais sequenial.

À medida que a série progredia, tinhámos que adicionar mais características. À medida que começamos a fazer isso, percebemos que o jogo foi se tornando mais e mais sequencial. Nós realmente queríamos voltar ao espírito original de Zelda, que é a liberdade.

Em títulos Zelda passados, houve uma tendência para NPCs explicarem tudo sobre o mundo. Voltamos às origens da Zelda, onde [ao começar o jogo] você não sabe quem você é, o que supostamente fará. Neste novo jogo, como você interage com a natureza e o mundo ao seu redor, você aprende quem você é.

No antigo Zelda, havia uma imagem, uma ilustração que nós começamos com ela, e você meio que tinha que colocar isso em sua imaginação. Agora, você não precisa disso. Este vasto mundo ultrapassa a ilustração, e você pode caminhar e fazer as coisas neste mundo que veio à vida.

Durante as transmissões e os vídeos das demos, você achou que o jogo estava meio vazio e está com medo de que novamente ocorra um Zelda com um grande mundo, porém vazio por dentro? Pois bem, isso foi proposital, pois o jogo terá sim cidades e personagens NPCs, o motivo de não aparecerem na demo é simplesmente para não dar spoilers, "porque lhe dizer a forma como as aldeias trabalham está interligada com a história e do mundo em geral". Apesar disto, não haverá cidades no estilo tradicional da palavra, e nem side-kicks (personagens parceiros). Provavelmente a voz substituirá a necessidade de um sidekick.

Dos rumores apontados, outro que ficou conhecido é da possibilidade de mini-dungeons, e é real! Na verdade, haverá mais de 100 destas, chamadas de Shrines of Trials, que podem ser concluídas ou não, e na ordem que quiser. Cada uma terá uma série de enigmas e puzzles, e no final ganhará itens especiais e outras recompensas (algumas demonstradas pela Treehouse, como um "app" que foi instalado no Sheika Slate que o transforma em um ímã). Você também precisará acompanhar as mudanças climáticas do jogo, pois dependendo da hora será mais frio e quente, consequentemente você precisará agasalhar Link e prepará-lo. Algumas roupas também possuem efeitos especiais, como torná-lo mais rápido e furtivo.


E esta foi a E3 de Zelda com nosso resumo para as principais informações. Novas entrevistas serão adicionadas no site conforme forem saindo, então fiquem ligados. The Legend of Zelda: Breath of the Wild será lançado para Wii U e NX em 2017.

Praticante do deboísmo através de stickers do Silvio Santos no Telegram.

  • Popular
  • Recente
  • Enquete
  Conforme anunciado anteriormente, dia 26 de setembro terí...
qui, 08/10/2020 - 16:04
  Para quem estava com saudades de Hyrule Warriors e de Bre...
qua, 09/09/2020 - 15:55
Cadence of Hyrule
Enfim novidades para os fãs de Zelda e para quem curte um bo...
seg, 20/07/2020 - 16:49
Duração:  1h 25min 29s YouTubeDownload mp3 (58,7 MB) Ap...
sab, 13/06/2020 - 14:57
O que mais te empolgou em Breath of The Wild?