Voltar ao topo

Aonuma ficou surpreso com reação do público a Tri Force Heroes; possível DLC e suporte aos amiibos

Compilado de entrevistas feita pelos produtores mostram um pouco do background e decisões da equipe com Tri Force Heroes

Com o lançamento de Tri Force Heroes semana passada, mais entrevistas estão sendo liberadas com os produtores do jogo e revelando interessantes conceitos durante o desenvolvimento. Então, fizemos um compilado com as principais informações das diversas entrevistas - que podem ser conferidas na íntegra na fonte.

Um deles é o conceito de totem: após A Link Between Worlds, os produtores queriam construir um jogo multiplayer com Zelda, mas de início era bem mais parecido com os jogos da série. Porém, percebeu que se as dungeons fossem no estilo tradicional, ia se tornar muito difícil, provavelmente pela natureza apertada e cheio de caminhos. Então, durante o desenvolvimento alguém da equipe levou uma foto para Shikata de alguém se equilibrando em um circo, e ele achou que seria uma forma interessante de usar o efeito 3D da série.

Falando do estilo do jogo, Aonuma diz que ficou surpreso pelos fãs falarem "que é pouco original ou se desvia do estilo tradicional de Zelda, porque nós construímos algo que tem sido feito no passado", nesse caso se referindo a Four Swords - que ele cita como TFH sendo uma evolução desse último. Aliás, também ficamos sabendo no passado sobre a decisão do chat por voz - que alguém com maior experiência "mandaria" os com menos a fazer determinadas ações - e agora foi dados mais detalhes: foi quando Shikata jogou Four Swords com membros da equipe que lhe fez perceber isso. Um dos membros com mais experiência ficou dizendo o que ele deveria fazer, e ele só seguia. Coitado, traumatizou o cara e sobrou para todos...

Dessa forma, ele tentou uma forma mais 'divertida' de se comunicar com outras pessoas, e veio a ideia dos balões. Isso foi inspirado através do Line - um mensageiro japonês como o WhatsApp e o protegido do Emanuel, Telegram - e seus stickers. Aonuma da um exemplo interessante para isso, com o like do Facebook: quando um usuário da um like em um post, não se sabe exatamente o sentido real que ele quis transmitir, se foi de compaixão ou realmente de que gostou (vide posts sobre falecimento...). Dessa forma, esses stickers daria um duplo sentido para ambas as partes, e "isso acabou sendo bastante interessante e uma boa característica, por isso seguimos com essa idéia". Isso chega a ser bom pois você acaba ficando muito na situação do Link, em que toma decisões sem falar nada, só com ações. Mas nunca esses stickers serão melhores que os nossos, desculpe Aonuma.

Eles também tentaram a possibilidade de se jogar com dois jogadores, mas alternar entre os dois, de acordo com Shikata, era complicado e tornar um como prioridade também não funcionou. Ele também considerou que, quando alguém saísse, o personagem virasse um doppel (os bonecos do modo single player), mas se tornou complicado em questão de quem moveria: se um personagem movesse esse dopple e colocasse em um local que ele quisesse, o outro poderia mudar aquele outro personagem anterior para tentar do seu jeito, e isso acabaria confuso e complicaria mais. Então acabou seguindo em uma direção diferente.

Os amiibos também foram considerados, mas eles estavam tão focados no uso do multiplayer que deixaram de lado, mas ele diz que no futuro pode trazer suporte para a série. Aliás, falando em conteúdo extra, foram encontrados vestígios nos dados do jogo (virou moda, agora...) sobre um possível DLC com novos estágios, o que pode indicar que eles pensem em algo nesse meio tempo - e também se torne uma série de figuras, com vários Links com as diversas roupas.

Por fim, foi dito sobre a história do jogo, e como Aonuma e Miyamoto gostam de um estilo mais alegre e engraçado. Com os jogos mais sérios da série, ele diz que fica mais difícil colocar esses toques engraçados, então em uma iteração da série nos portáteis, como o foco é para todos, torna a situação mais fácil e cabível. Então, para esse jogo, ele desfocaram da série principal para se focarem no gameplay, e, por isso, a história se tornou mais "simples".

The Legend of Zelda: Tri Force Heroes já está disponível para Nintendo 3DS.

Fonte: Entrevista 1 | 2 | 3 | TCRF

Praticante do deboísmo através de stickers do Silvio Santos no Telegram.

Comentários

  • Popular
  • Recente
  • Enquete
YouTube Hora de falarmos de uma das franquias de crossover...
dom, 05/05/2019 - 12:49
YouTube Após o nascimento do mundo de Hyrule, as três deusa...
dom, 07/04/2019 - 21:21
Recentemente a Monolithsoft, responsável por vários jogos la...
qui, 28/03/2019 - 11:53
Hoje, dia 20 de março, foi exibido no Nindies Showcase os jo...
qua, 20/03/2019 - 20:40
O que mais te empolgou em Breath of The Wild?