Voltar ao topo

Majora's Mask - Uma Homenagem

Há 14 anos, fomos agraciados com o que provavelmente seria o jogo mais obscuro, diferente e talvez até complexo de toda a franquia Zelda. Foi o primeiro trabalho de Eiji Aonuma na direção e não ficamos na mão.

Majora's Mask é visto por alguns como uma obra de arte muitas vezes superior ao tão famoso Ocarina of Time. Seja pelo inovador sistema de passagem de tempo - que, muito além de apenas um gimmick, fez vários jogadores quebrarem a cabeça na época -, seja pelas tão famosas máscaras que permitiam que Link se transformasse em criaturas das três raças mais famosas da série, ou mesmo pelo mundo caótico à beira da destruição que é Termina, o sexto jogo da franquia não é algo que possa passar despercebido por ninguém. Para tentar explicar o porquê da magnitude e imponência de tal título, irei expor quais são, para mim, os pontos de maior relevância do jogo.

Termina

Termina

Assim que o jogo começa, somos surpreendidos pelo fato de que deixamos para trás nossa já conhecida e amada Hyrule, pela segunda vez, para salvar uma nova terra outrora desconhecida, mas que possui estranhas semelhanças e coincidências: Termina.

Essa realidade paralela à terra natal de Link está fadada à destruição por uma ameaça que vem dos céus. A Lua, controlada pela mente insana e doentia do pequeno demônio Skull Kid, irá cair em apenas três dias, coincidindo com o tão esperado Carnival of Time, o maior e mais famoso evento que ocorre na maior cidade de Termina, Clock Town.

A Cidade do Relógio é o antro do comércio da terra, mas não é o único local a ser explorado. Ao sul, temos os pântanos, onde conhecemos o reino dos Dekus. Ao oeste, temos o Mar, terra dos Zora. Ao norte, encontramos as montanhas de gelo, onde os Gorons habitam. E, ao leste, é onde se encontra o antigo reino de Ikana.

Similarmente, Clock Town também é dividida em 4 áreas (norte, sul, leste e oeste), cada uma com características, funções e personagens próprias. A área sul é onde durante os três dias será montada a Torre do Carnaval e onde reside um dos lugares mais icônicos do jogo, Clock Tower. Ao norte é onde encontramos pela primeira vez Tingle, o pequeno cartógrafo que quer ser uma fada. Na parte leste da cidade é onde temos as lojas e, pela primeira vez na franquia, um sistema de banco de rupees, para que você possa depositar seu dinheiro e não perde-lo ao viajar no tempo. Por fim, a oeste é onde vemos o Milk Bar, o escritório do prefeito, o pequeno hotel de Anju e sua Avó e outros lugares característicos, como o Shooting Gallery e outros minigames.

Enquanto a Hyrule de Ocarina of Time era apenas um entreposto, Termina é parte integrante do gameplay, fato que é salientado pelos próprios habitantes. Cada um com sua própria história que, ao ser desenvolvida, nos mostra a grandiosidade e importância da terra como um todo, aumentando assim o modo como você se importa com a terra e com seus personagens.

A romântica história de Anju e Kafei, um noivo que é transformado em apenas um menino e se esconde por vergonha e medo; a triste vida de Pamela, que teve seu pai transformado em uma múmia e tem como casa uma gigantesca caixa de música; o Capitão Keeta de Ikana, que não consegue descansar em paz. Essas histórias, dentre outras muitas, são muito mais empáticas que suas contrapartes da outra dimensão.

You've met with a terrible fate, haven't you?

You've met with a terrible fate, haven't you?

Talvez ele seja o personagem mais bizarro que já apareceu em todos os jogos de Zelda.

Com um sorriso de orelha a orelha, é ele quem nos conta a história da Majora's Mask e nos dá apenas uma missão: recobrar a máscara que lhe foi roubada por Skull Kid, em troca de retornar-nos à nossa forma original.

Sem nenhuma explicação do porquê e nem de como ele está lá, o Happy Mask Salesman se torna uma figura constante em praticamente todas as ações que você toma durante o jogo. Contrastando com os outros NPCs, ele parece ser uma criatura atemporal, sempre lembrando dos acontecimentos, mesmo com todas as suas viagens no tempo.

O Happy Mask Salesman é um personagem complexo demais para se aprofundar em apenas um artigo sobre o geral do game. Por isso não dedicarei mais tanto tempo sobre o personagem, sendo ele o alvo de um futuro texto integral.

A máscara

A Máscara

A máscara nos é apresentada pela primeira vez após o Happy Mask Saleman remover a maldição que foi colocada sobre nós por Skull Kid. O vendedor explica que a máscara é um artefato antigo que foi usado por uma antiga tribo para rituais, mas o poder perverso da máscara tornou-se tão grande que foi selada para evitar uma grande catástrofe. No entanto, uma vez que a antiga tribo desapareceu, ninguém sabe com precisão a verdadeira natureza de seu poder. O vendedor teme a grande devastação que poderia acontecer à Termina se a máscara não for recuperada de Skull Kid.

Pela maior parte do jogo, a máscara é usada por Skull Kid sobre a Torre do Relógio, trazendo a Lua para Termina. Embora Skull Kid não saiba, a máscara está começando a assumir o controle total de sua mente. Suas brincadeiras inofensivas acabaram se tornando grandes atos de maldade. Antes dos eventos do jogo, Skull Kid usou o poder da máscara para a brincar e amaldiçoar aqueles ao seu redor, como Kafei.

Na Clock Tower, após Link conseguir acordar os Quatro Gigantes para ajudá-lo, a Máscara entra na Lua para que assim possa tentar continuar com sua missão de destruir a terra. É lá que nós lutamos de uma vez por todas contra Majora, que é a causa real de todo o mal que assola Termina. Após o jovem heroi e Tatl derrotarem a máscara malévola, eles voltam para a terra de Termina, onde o Happy Mask Salesman informa-lhes que o mal dentro da Majora's Mask desapareceu de uma vez por todas. A máscara é vista pela última vez nas mãos do vendedor enquanto ele continua sua viagem.

Tempo

Tempo

O tempo talvez seja nosso principal aliado e inimigo durante o jogo inteiro. Tendo apenas três dias para cumprir seu destino, nos vemos em uma missão de saber controlá-lo ao nosso favor.

Usando a já conhecida Song of Time e suas declinações, Link precisa saber administrar o tempo para que consiga salvar a terra.

O tempo não é só mais um elemento de gameplay, porém pode ser visto também como um personagem do jogo, onde tudo gira em torno dele. No início do jogo, sentimos uma certa urgência em completar os desafios que nos aparecem, porém ao decorrer de algumas horas, já nos habituamos a ter que ir e voltar entre os dias e aumentar ou diminuir a velocidade com que o tempo passa.


Majora's Mask é um jogo único de todas as formas. Mesmo sendo mal visto pelos fãs mais assíduos da receita de bolo dos outros títulos, não é algo que possa ser deixado de lado.

Sua imensidão e profundidade são algo que dificilmente você irá encontrar em outros jogos. É um título que todo fã de jogos deve conhecer, independente do preconceito ou estigma carregado.

Fontes:

http://zeldawiki.org/

Hyrule Historia

Sempre o mais mal humorado, chato e reclamão da equipe. Mas, lá dentro, bem dentro mesmo, eu sou um cara legal se souber lidar bem comigo.

Comentários

  • Popular
  • Recente
  • Enquete
Nós do Hyrule Legends, juntamente com o site do Zelda Univer...
dom, 06/10/2019 - 16:44
Ano passado, durante a Brasil Game Show 2018, Nintendo marco...
sab, 28/09/2019 - 21:40
A Nintendo, através de seus canais oficiais no YouTube, lanç...
qui, 12/09/2019 - 11:45
A Nintendo, através do seu twitter, anunciou que amanhã, di...
ter, 03/09/2019 - 15:26
O que mais te empolgou em Breath of The Wild?