Voltar ao topo

Reações da equipe HL à Linkle

Cada um a seu jeito, os fãs da série Zelda piraram quando o lançamento do artbook de Hyrule Warriors apresentou esboços de uma personagem que era visualmente uma versão feminina de Link. Atentas ao rebuliço, a Nintendo e Koei Tecmo anunciaram e apresentaram ao mundo, meses depois, Linkle – uma garota com traços físicos, vestimentas e estilo bastante similares ao do protagonista da Lenda, mas que na verdade é uma personagem nova com suas próprias história e estilo de luta.

Hoje, nós da equipe expomos nossas reações e expectativas quanto à Linkle: o que esperamos dela em HWL e até em outros jogos da série. Aproveitando a oportunidade, o que esperaríamos de um The Legend of Zelda canônico protagonizado por um herói que seja mulher – ou pela possibilidade de escolher o gênero de Link.
 

Twero

Eu já estava ansioso em vê-la desde que conheci o esboço para o jogo, e ficava triste em saber que a ideia não tinha sido aprovada…. inicialmente. Agora fico feliz que ela não só virará realidade no HWL, como terá seu próprio modo história. Eu já tinha curtido muito seu design inicial. Ao meso tempo que ela remete muito ao Herói da série, ela é muito mais do que uma versão feminina dele. Ela tem estilo próprio e se sustenta sozinha, sem precisa ficar se referenciando a todo instante ao Link. Caramba, nem usar escudo e espada ela usa, mas sim uma dupla de bestas! Parabéns a todos os envolvidos e espero que essa empreitada seja o começo de outras mudanças que podem ocorrer na série.

 

Caio

Aquele primeiro esboço revelado de Linkle junto aos rumores sobre o Link no primeiro trailer de Zelda U aparentar ter seios causou toda aquela discussão sobre o futuro da série ter versões femininas do protagonista. Quando anunciaram Linkle, achei interessante que tivessem criado mesmo um personagem próprio com história de fundo (nos padrões Nintendo de não ser nada realmente profundo) e tudo o mais, em vez de uma “roupa” que tornasse o boneco de Link no gênero feminino. É legal ver personagens novos assim em franquias que a Nintendo protege tanto - talvez aconteça por se tratar de um spin off, ma esse é um dos pontos mais positivos que eu sempre vi em Hyrule Warriors.

Então eu estou feliz e ansioso pela Linkle. Ela parece o arquétipo de guerreira feminina de mangás shounens e tal, mas isso nunca tinha aparecido com essa força na série, então pode ser interessante, porque gosto quando Zelda expressa elementos "japoneses". Eu gosto da luta e do estilo dela e, quem sabe, a besta dupla como arma não seja uma ideia boa para Zelda U. Ou então, quem sabe, a própria Linkle, com um nome menos fanservice, pode ser um NPC do jogo. Porque no caso de colocarem uma opção de protagonista feminina em Zelda U, eu preferiria que fosse mesmo uma versão de Link, chamada Link (ou o nome que você quiser dar), porém garota, sem mudar mais nada em função disso - ou, como em Pokémon, já que a proposta do protagonista é ser um avatar neutro como em Zelda, possamos apenas escolher o gênero no começo.

 

Shadowlink

A adição de uma “versão feminina” do Link é muito bem-vinda. Principalmente considerando que, apesar dessa definição simplista, a Linkle (que poderia ter recebido um nomezinho melhor) parece ser muito mais que isso, demonstrando em sua breve aparição em trailers e imagens ter muito mais personalidade do que o Link jamais teve. O design dela é ótimo, sem ser muito apelativo, e o uso de duas bestas é algo bem único no jogo.

O fato dela aparentemente ser a protagonista de sua própria história dentro do modo Legend também é bem legal. Até agora os DLCs haviam tocado bem pouco esse modo de jogo, que precisava de uma expansão. Isso ajuda mais ainda a separar a Linkle do Link, já que ela tem uma missão diferente, seja qual for.

 

Patrick

Pois é, agora Link finalmente virou mulher! Ou quase. Tudo bem que a Linkle (sou eu que joguei muito Grand Chase ou ela realmente tem a cara da Lire?) é uma outra personagem com história e jogabilidade diferentes (o que é ótimo) do Link, mas é claro que a Nintendo deu bem discretamente um tapa na cara pro povo acordar, a fim de apurar a aceitação de uma personagem feminina semelhante ao herói, e é isso que me deixou pensativo: a ideia de que a Nintendo pode estar realmente cogitando uma protagonista feminina num jogo futuro, ou até mesmo no Zelda U. Algo tipo o Aonuma chegando num trailer ano que vem e falando “ouvi dizer que vocês curtiram a Linkle, tomem essa personagem feminina jogável aqui pra vocês!”.

É sempre complicado, pra Nintendo, alterar qualquer aspecto do jogo, ainda mais quando o aspecto em questão é o gênero do personagem principal. Por isso acredito que a Nintendo tá estudando muito bem o caso, pra tentar fazer o mais direito possível (mas de qualquer forma vai ter alguém pra reclamar, fazer o quê? ¯\_(ツ)_/¯). Pessoalmente, sendo Link o arquétipo que ele é, não vejo problemas. Não é como se fosse pedir um Mario mulher ou uma Samus homem. Então, por mim, não faz diferença o seu sexo. Pode ser até bem maneiro se o Link fosse mulher no futuro, com certeza um twist dos grandes (para parte do público, afinal como eu disse, para mim é a mesma coisa). Bom, é isso aí.

 

Perfil institucional do Zelda.com.br.

Comentários

  • Popular
  • Recente
  • Enquete
O Jogo Véio tem como um de seus carros-chefes as revistas t...
sex, 12/07/2019 - 17:34
Começando nessa sexta-feira, dia 12/07, o grupo TheSpeedGam...
ter, 09/07/2019 - 23:03
YouTube Olá, lactólatras! Com mais de 30 anos com um lore c...
ter, 25/06/2019 - 19:22
Amanhã, dia 23/06 começará a Summer Games Done Quick 2019,...
sab, 22/06/2019 - 18:47
O que mais te empolgou em Breath of The Wild?