Voltar ao topo

Link: herói mutante

É sempre interessante falar sobre as características da série de maneira geral. Afinal é o conjunto delas que tornam a série tão singular e as constantes transformações de Link acabaram se tornando uma dessas características. O herói de Hyrule parece ter ganhado um poder mutante ao longo dos jogos, assumindo diversas vezes outros aspectos físicos que lhe concediam novas habilidades. Não seria estranho se de repente o hylian acabasse por receber a visita do famoso Professor X (Marvel Comics), juntamente com um convite para fazer parte dos X-Men. Super força, capacidade de voar, andar por paredes, respirar em baixo d’água, se transformar em monstros, ou seja, qualquer uma dessas habilidades, faria Link ser um herói também dos quadrinhos americanos.

Link na Terra do Nunca

Se as similaridades de Adventure of Link com o personagem Peter Pan já não fossem o suficiente, é no segundo título da série que Link faz sua primeira transformação. Nele existe uma magia chamada Fairy Spell  que pode mutar Link em uma fada. Essa mutação incapacita Link de lutar, porém, mesmo assim, ela é de grande utilidade, fazendo com que ele possa voar pelo cenário alcançando locais altos e atravessando locais perigosos; além dele poder passar por pequenas aberturas em paredes e por fechaduras de portas. A aparência de Link não pode ser verificada com exatidão, já que apesar do esforço, na época, os gráficos do NES não eram suficientemente bons para isso. Mas algumas artes conceituais dão a ideia de como era a transformação mais gracinha (lol) do herói que lembra, e muito, a fada Sininho (Tynker Bell) do clássico da Disney.

É páscoa?

Uma das mutações mais intrigantes de Link acontece em A Link to the Past durante a  jornada para resgatar Zelda e as descendentes dos sábios. O herói acaba indo parar no Dark World, a antiga Golden Land corrompida pelo poder de Ganon, onde tudo que vai pra lá é transformado. As transformações do Dark World são um reflexo da índole e personalidade de cada um, mas diferente dos outros que viraram árvores ou monstros, Link se transforma num coelho rosa. Incapacitado de se defender ao fazer qualquer coisa significativa, Link é obrigado a conseguir o item Moon Pearl encontrado na Tower of Hera, para que possa voltar à sua forma original reavendo todas as suas habilidades normalmente naquele mundo...

O coelho na lua

Tsuki no Usagi é um conto japonês bem popular que narra a história do coelho que pode ser visto na superfície da lua. A história fala de um velho que vivia na lua e após anos observando um grupo animais, decidiu, disfarçado de mendigo, encontrar entre o grupo o animal mais gentil. “Eu tenho viajado por montanhas e vales e estou fraco e cansado.”...“Vocês podem me dar algo para comer?” Os animais saíram em busca de alimentos para o mendigo e mesmo com todo esforço o coelho não conseguiu trazer nada para o velho. Sendo constrangido pelos outros animais o coelho se oferece como alimento ao velho, que o impede de se sacrificar, reconhecendo assim a gentileza do coelho levando-o para a lua onde este é visto em noites de lua cheia e brilhante.

Talvez haja uma referência ao conto Tsuki no Usagi relacionando a natureza gentil de Link e sua disposição ao auto-sacrifício, até mesmo sua incapacidade quando estava na forma animal, com a do coelho no conto, e cor rosa pode ser só para manter a relação com a cor do cabelo do sprite do herói.

Transformações de Link em The Adventure of Link e A Link to the Past

Baile de Máscaras

Em Majora’s Mask Link quase que literalmente ‘faz a festa’ nas mutações. É aqui que Link assume o maior número de formas diferentes, são cinco em um único jogo (ao lado dos Oracles que também são cinco). As máscaras são os meios para as mutações, fazendo uso da dinâmica de troca de máscaras (vinte e quatro no total) que por efeito mágico lhe concedem diferentes habilidades especiais.

Algumas em destaque, alteravam drasticamente sua aparência física dando a ele a chance de mutar entre as três raças principais do jogo: Deku, Goron e Zora – assumindo a totalidade das habilidades de cada raça além das peculiaridades de suas aparências:

A Deku Mask o faz usar flores para voar, seu corpo fica extremamente leve fazendo ele “quicar” sobre a água e pode atirar balas de deku nuts;

A Goron Mask dá a Link super força, a habilidade de desferir golpes fortes no solo quando agachado, além da habilidade de rolar como uma pedra alcançando alta velocidade em solo firme;

Com a Zora Mask além de respirar em baixo d’água e lançar suas nadadeiras como se fossem bumerangues, ele ganha extrema velocidade no nado e pode emanar um campo elétrico em volta do corpo para se proteger.

Ele também mutava entre um gigante e uma divindade ao usar as seguintes máscaras:

Giant’s Mask - que é usada exclusivamente na batalha contra Twinmold, o quarto chefe de Majora’s Mask. Dessa vez a mutação de Link é diferente, ele não tem sua aparência alterada, mas sim seu tamanho. Link usando a máscara se torna tão gigante quanto os próprios chefes e o que pode ser notado com mais facilidade na versão de 3DS é que ele fica mais musculoso também.

Fierce Deity Mask - que concede a Link um enorme poder, mudando seu corpo infantil para um aspecto de adulto, como o de um guerreiro celta, transformando também sua espada para a Fierce Deity Sword. Mesmo essa transformação sendo limitada às batalhas com os chefes, ela é sem dúvidas umas das mais incríveis e poderosas da série inteira, já que mesmo a Majora’s Mask se torna um oponente relativamente fácil pra forma divina de Link.

Mascarando a Jogabilidade

Colecionar as máscaras de Majora’s Mask é uma das coisas mais legais no título. Usar e descobrir o poder de cada uma, pode ser um fator mais importante do que imaginamos. Todas as vezes que utilizamos uma máscara nós alteramos também o gameplay do jogo nos fazendo valer das novas habilidades adquiridas por Link e criando uma nova experiência. É certo que nem todas são assim tão incríveis (Leader Circus Mask por exemplo) mas é questão de honra para cada amante do título ter todas elas, sem falar que é preciso ter todas pra conseguir a mais poderosa delas, a Fierce Deity Mask.

Transformações de Link em Majora's Mask

Espada Multiplicadora  

Um é pouco, dois é bom, três é demais, mas se for quatro daí é mutante... Haha! Trocadilhos a parte, a mutação da vez não tem a ver com assumir outras formas, mas sim se multiplicar em quatro... Talvez pela necessidade de criar um plano de fundo para um jogo multiplayer, os títulos Four Swords e Four Swords Adventures tragam esse tipo de mutação única. Quando nosso herói precisa fazer uso de uma poderosa espada, a Four Sword, ele tem seu corpo multiplicado por quatro! Talvez pelo efeito dos Quatro Elementos infundidos na espada, assim como mostra na história prólogo da mesma em Minish Cap, alguns talvez diriam que ele fora divido em quatro, mas não acredito que seja o caso, já que cada um dos corpos de Link são iguais em habilidades e tamanho, multiplicando a capacidade de ataque do herói, dando a ele poder de fazer varias coisas ao mesmo tempo, inclusive usar diversas armas e itens.  

A Espada Temperamental

Nas artworks oficiais da série Four Sword os quatro Links são normalmente retratados como se possuíssem temperamentos diferentes. Isso talvez possa ser explicado pelo fato de que sendo um Zelda multiplayer se imagina que até quatro pessoas diferentes possam estar manipulando os Links durante a aventura. Talvez não por coincidência cada um dos Links pareceu ter ganhado um dos quatro temperamentos descritos por Hipócrates: sanguíneo, colérico, melancólico e fleumático.

Os temperamentos dos quatro Links de Four Swords e Four Swords Adventures

O Licantropo  

A lenda do lobisomen teve origem na Grécia com a história do Licãao (vem daí o nome licantropo) ela influenciou todo tipo de mídia que se pode ter ideia. Heróis nasceram a sombra dessa lenda, assim como também muitos vilões. As formas como os Lobisomens são retratados variam muito em aparecia física e referencia histórica. Um lobo completo ou um lobo bípede com  aparecia humanóide?  Não importa. A relação homem-lobo nas lendas exploram o imaginário popular. E é em Twilight Princess que Link se transforma em possivelmente sua forma mais assustadora. Nosso herói metamorfo assume a forma de um lobo, dessa vez novamente por influência do ambiente que o Twilight Realm está causando em Hyrule. De início suas transformações não podem ser controladas, mas no decorrer da narrativa do jogo ele consegue usar essa habilidade sempre que quiser com auxilio da Princesa Midna, e como em todas suas mutações anteriores ele ganha novas habilidades e algumas restrições. Na forma animal, Link ganha as habilidades reais de um lobo como maior agilidade, olfato apurado, instinto animal, pode ver espíritos e falar com animais, além de poder atacar com a calda e disferir poderosas mordidas.   

Chapolin Hyruleano  

Perspectiva é o ponto chave agora! Capitão Átomo? Homem-formiga? É o Chapolin Colorado? Não, não... o Herói que já foi um gigante em Majora’s Mask, em Minish Cap diminui muito de tamanho! Com a ajuda de Ezlo, um mago minish poderoso que havia se tornado um capuz. Link pode mutar seu tamanho ficando bem pequeno, do mesmo tamanho dos minish, que são uma raça semelhante aos populares duendes. Logo de cara isso parece mais uma desvantagem do que uma vantagem, mas nos surpreendemos  quando observamos que o mundo dos pequenos minish é muito maior do que imaginamos. Ele pode usar seu tamanho para entrar em buracos de casas atravessando lugares aparentemente impossíveis e acessando dungeons escondidas, além de poder conversar obtendo diversas informações com os minish que infestam Hyrule.

Transformações de Link em Twilight Princess e The Minish Cap

O Senhor dos Anéis

No mundo dos heróis existem anéis poderosos, que concedem aos seus usuários habilidades diversas, muitas vezes inimaginavelmente destrutivas. Nos titulos irmãos Oracle of Ages e Oracle of Season o Link faz uso de uma extensa coleção de anéis, cada anel com um efeito/habilidade únicos. Há, porém, cinco anéis especiais que transformam fisicamente nosso herói fazendo-o mutar seu corpo assumindo a forma dos inimigos Octo, Moblin e Like Like; em um membro da raça Subrosian e outro que o faz assumir a sua forma original de “The Legend of Zelda” (pela ordem de lançamento é como se sua aparência voltasse no tempo, mas se formos olhar de acordo com a cronologia é como se ela avançasse no tempo, já que os Oracles estão cronologicamente antes do Zelda original...). Tais anéis podem até não o credenciar para fazer parte de uma das tropas de Lanternas (DC Comics) mas certamente fazem jus à fama de mutante que Link vem carregando há anos.

O grafiteiro

Intangibilidade é a qualidade daquilo que é intangível, alguns heróis possuem essa capacidade que dá a eles a liberdade de atravessar objetos sólidos. Link ainda não fez uso de uma habilidade assim, mas em A Link Between Worlds ele, de forma muito criativa, ganha uma transformação que causa quase o mesmo efeito: Um bracelete mágico, vindo do Reino de Lorule, deu ao herói a capacidade de mutar seu corpo em um desenho que se locomove por superfícies planas como paredes e portas. Enquanto estiver nessa forma Link não pode ser ferido/tocado por inimigos, além de poder alcançar lugares antes inalcançáveis fazendo uso de frestas, janelas e paredes como caminho.

TRansformações de Link com anéis na série Oracle e em pintura em A Link Between Worlds

Mutação Mágica

Mesmo no mundo dos quadrinhos americanos, não é raro ver heróis que se transformam atráves de algum tipo de poder mágico sem qualquer explicação cientifica. Eles por influência de algum poder cósmico sobrenatural, ganham habilidades sobre-humanas vindas de divindades, fantasmas, seres mágicos ou o que for para assumirem o papel de heróis aceitando a responsabilidade de salvar o mundo. Como em Zelda quase tudo é fantasia, é claro que as transformações de Link poderão ser sempre mágicas, seja por influência de alguma magia, artefatos mágicos ou por efeitos do  ambiente.

A espectativa de recebermos novos títulos da série está alinhada com a curiosidade que temos em descobrir sobre possíveis novas transformações de Link. Afinal o herói tradicionalmente mutante sempre vem acompanhado de novas mecânicas de jogo a cada nova transformação. E é fácil apostar que isso não mude tão cedo, já que como dito de inicio, as mutações de Link se tornaram uma característica importante da série, e que continuarão sendo investigadas e catalogadas por todos os fãs.

Sério, metódico, bem humorado e fã numero um de Wind Waker.

Comentários

  • Popular
  • Recente
  • Enquete
Amanhã, dia 23/06 começará a Summer Games Done Quick 2019,...
sab, 22/06/2019 - 18:47
Em entrevista ao site IGN, Eiji Aonuma afirmou que a continu...
qua, 12/06/2019 - 15:13
Estávamos bem servidos de Zelda, dentro do que era esperado....
ter, 11/06/2019 - 21:09
Além das novidades sobre o remake de Link’s Awakening e que...
ter, 11/06/2019 - 20:57
O que mais te empolgou em Breath of The Wild?